sábado, 9 de março de 2013

BTTadas em Sintra

 

BTTs

em

Sintra

JB20130313 BTT Sintr-Cascaisa 0210 P1180521
JB20130313 BTT Sintr-Cascaisa 0320 P1180741

Mula

Guincho

Abano

Odrinhas

Samarra

Lizandro

Peninha

PAmarela

Capuchos

Monge


 


Reportagem

São vários os icons da BTT em Sintra que passamos tão frequentemente que por vezes nos esquecemos da sorte que temos de ter Sintra-Cascais ali tão perto!
 
 
Peninha
JB20130105 BTT Sintra 0150 20130105_143415_CPRO
 
 
Pedra Amarela
 
 
 
 
 
 
 
Capuchos
JB20130223 BTT Sintra 0070 P1180310
 
Monge
 
Mula
 
 
Abano
JB20130313 BTT Sintr-Cascaisa 0210 P1180521
 
Guincho
JB20130313 BTT Sintr-Cascaisa 0150 P1180443
 
 
 
 
 
 
 
Odrinhas
JB20130126 BTT Odrinhas 0040 P1170915
 
Lizandro
JB20130126 BTT Odrinhas 0380 P1170969
 
Samarra
JB20120930 P Falésias Magoito-Samarra 0100 20120930_174138_CPRO
 
São Julião
JB20130303 BTT Odrinhas-Lizandro 0390

 

 

 

 

 

Estes 3 passeios, no seu conjunto passam por todos eles.

Qualquer deles é um passeio moderadamente fácil mas de uma beleza e de uma paz de espirito que não podemos desperdiçar.

 

Percursos
 
 

 

 
 



 

 

 

sábado, 16 de fevereiro de 2013

Abano à Adraga


 

Falésias de Portugal

 

 

JB20130202 PED Abano-Adraga 0690
Abano
Roca
Adraga

 


Reportagem
 

Passeio pedestre entrte a praia do Abano (Cascais) e a praia da Adraga (Sintra), sempre pelas falésias Atlânticas, com excepção do desvio para não ir ao Cabo da Roca por ser já muito conhecido de todos)

 

16-02-2013

O encontro foi na Adraga para deixar um carro e as duas bicicletas para fazer o resgate docarro que irá ficar na partida. Na praia só as gaivotas e um pescador mais madrugador. A maré está baixa e é um convite à entrada na gruta; a fenda mais assoreada e os calhaus rolados na base dificultam a progressão até á galeria.

Deixamos a praia e fomos de carro até ao Abano, onde iniciámos o percurso pedestre.
JB20130202 PED Abano-Adraga 0010

JB20130202 PED Abano-Adraga 0170Caminhamos sobre a arriba acompanhando as reentrâncias da costa, descendo às linhas deágua e subindo de novo para seguir o contorno exterior da costa. JB20130202 PED Abano-Adraga 0110

Na base das Almoinhas Velhas entramos no forno de cal e atravessamos a pedreira. JB20130202 PED Abano-Adraga 0190JB20130202 PED Abano-Adraga 0270

Avançávamos devagar dandotempo para apreciar o mar que entrava nas enseadas e atravessava os buracos das rochas sem se deixar ouvir.

 

JB20130202 PED Abano-Adraga 0720

Passamos a Pirolita e vimos a derrocada na escarpa sob o Memorial
da Cruz: um amontoado de rochas de um amarelo mostarda prolongam agora a arriba. JB20130202 PED Abano-Adraga 0390

 

 

JB20130202 PED Abano-Adraga 0800JB20130202 PED Abano-Adraga 0830

 

 

 

JB20130202 PED Abano-Adraga 0560Ao longe avistamos a Ponta Atlântica, a paisagem altera-se: sem vegetação as rochas de um castanho claro apresentam-se mais fragmentadas.

 

 

Aproximamo-nos do promontório do Espinhaço e depois das ruínas do forte JB20130202 PED Abano-Adraga 0640aproveitamos para recuperar no miradouro com vista privilegiada sobre a falésia e o mar.

 

 

Retomamos o caminho na direção do Cabo da Roca aproveitando a zona de planalto que nos é oferecida.

JB20130202 PED Abano-Adraga 0940JB20130202 PED Abano-Adraga 0970

 

 

 

 

 

Passado o primeiro vale tomamos um caminho à direita que nos afasta da costa. Passamos os dois vales que se seguem sem perder a cota, dirigimo-nos para a praia mais ocidental da Europa – a Praia da Ursa.

 

Atravessamos a estrada de alcatrão e tomamos o acesso em terra. No final antes de iniciarmos a descida,escarpas pontiagudas entre falésias, cascatas, um pequeno areal e inúmeras rochas trazidas pelo mar.JB20130202 PED Abano-Adraga 1030JB20130202 PED Abano-Adraga 1130

Da beira da falésia avistam-se a Ursa e o Gigante, duas rochas imponentes que
marcam a paisagem. Sem descer à praia continuamos o percurso, descemos à linha de águae enfrentamos a ultima escarpa do dia.

JB20130202 PED Abano-Adraga 1170

Passamos a casa da Bota (abrigo de pescadores) e em seguida o Fojo, poço natural muito profundo, que na sua base comunica com o mar e a Pedra de Alvidrar – ou pedra do juízo – enorme rochedo que desce, quase na vertical, até ao mar, usada no tempo dos romanos, como o local para julgamento de onde se atiravam os culpados, se sobrevivessem eram inocentes, se não, tinham sido mesmo os culpados…

JB20130202 PED Abano-Adraga 1190

Resta-nos a Praia do Cavalo entre duas rochas enormes talhadas a pique e a descida à praia da Adraga por uma
vereda aberta num monte coberto de zimbro.

JB20130202 PED Abano-Adraga 1220

 

Chegamos sobre o telhado do restaurante.

 

 

 

Encostadas ao poste as bicicletas: a tarde está a chegar ao final há que regressar enquanto há
luz.

(O forte do Espinhaço foi, muito provavelmente, edificado nos finais do reinado de D. João IV. A primeira planta do fortim conhecida data de 1693. Hoje está em ruínas, mas continua de grande importância como miradouro privilegiado sobre a falésia e o mar.)

Percursos

 

Falésias do Abano à Adraga

 

 

sábado, 9 de fevereiro de 2013

Caramulo

 

Banhas

em

família 

JB20130210 Caramulo 0230
Caramulo
e
Neve

 


Reportagem

10-02-2013

Amanheceu com nuvens, mas no final da manhã a chuva e o vento também decidiram ficar.
Estávamos no Caramulo decididos a continuar o percurso que havíamos interrompido alguns
fins-de-semana atrás.

Saímos da vila, de bicicleta, na direção de Águeda; tomámos depois o estradão sob um bosque de árvores frondosas (pinheiros e cedros). JB20130210 Caramulo 0010

Subíamos devagar num piso que alternava entre o pó de pedra e a pedra solta. Na casa do guarda-florestal as árvores espreitam o telhado à procura da luz. JB20130210 Caramulo 0020

 

A partir deste ponto o caminho fica mais estreito, irregular e adquire maior inclinação.

JB20130210 Caramulo 0050

Entramos na via de acesso aos aerogeradores, estamos desprotegidos, o vento e a chuva “golpeiam-nos“ a cara; ouve-se o ruído das pás.

Começamos a descer: o nevoeiro está cerrado. Vamos regressar – encharcados, com frio e sem poder gozar na paisagem.

A tarde foi tranquila, na varanda com vista para Campo de Besteiros.

11-02-2013

Da janela víamos os farrapos de neve arrastados pelo vento; o dia prometia-andar sobre pistas cobertas de neve, não acontece todos os dias.

 

JB20130210 Caramulo 0350Recuperámos o track e subimos na direção de Bezerreiras, a neve continuava a cair.

 

JB20130210 Caramulo 0850 0850 PTDC0070

Na aldeia não havia movimento, apenas o barulho de uma motosserra que cortava lenha para acalmar o frio que se fazia sentir.

 

JB20130210 Caramulo 0420

 

JB20130210 Caramulo 0370Nos campos o verde e o branco marcavam a paisagem; nas árvores os ramos inclinavam-se sob o peso da neve e nosJB20130210 Caramulo 0450 caminhos a água corria à nossa frente soltando as pedras.

 

 

No final da manhã o sol espreitava por entre as nuvens, que se afastavam velozmente. JB20130210 Caramulo 0470

Em S. João do Monte parámos no café da aldeia: sem pão para sandes, ficámos pelo galão e pelo que trazíamos na mochila.

 JB20130210 Caramulo 0700

O rio Águeda atravessa o povoado sob uma bonita ponte românica de cinco arcos; por pouco não víamos a praia fluvial de grande beleza como o nome esclarece “Praia fluvial
Paraíso”.

 

 

JB20130210 Caramulo 0550Deixamos o vale e iniciámos de novo a subida, agora em calçada; troço difícil deJB20130210 Caramulo 0480
ligação entre aldeias.

 

 

 

JB20130210 Caramulo 0580

As nuvens cinzentas e o vento estavam de volta anunciando o granizo que nos surpreendeu em Malhapão.

 

JB20130210 Caramulo 0850 0850 PTDC0070

 

Continuamos sempre a subir até à base do Caramulinho miradouro com marco geodésico a cerca de 1075 m de altitude).

JB20130210 Caramulo 0830 0830 PTDC0068

 

 

 

 

JB20130210 Caramulo 0900 0900 PTDC0075

 

Aqui onde termina o estradão e começa a estrada as crianças brincavam com a neve recentemente caída.

 

 

Na descida para o Caramulo o frio gelava a extremidades, mãos e pés estavam transformados em blocos de gelo.

JB20130210 Caramulo 0630
Valeu a pena este dia! Neste final de tarde o descanso na varanda foi merecido.

 

Percursos

Caramulo com Neve